Foto:sundaynews
Foto:sundaynews

A Hwange Colliery Co. espera aumentar cinco vezes a produção de carvão mineral no presente mês de Julho quando retomarem as operações de produção e exploração, uma vez que há dois anos que estavam interrompidas. Este facto foi tornado público por um representante da Hwange.
Este recomeço na exploração e produção do carvão mineral vai ajudar a empresa a gerar mais lucros, visto que desde 2012 ainda não divulgou nenhum relatório no que aos rendimentos diz respeito.
Por sua vez, as mineradoras zimbabueanas, que no ano passado produziram cerca de dois milhões de toneladas, pretendem, no presente ano, produzir cerca de 10 milhões de toneladas o que, de certa forma, lhes permitiria exportar combustível nos próximos dois anos.
Segundo Shepard Manamike, director da Hwange Colliery Co, a exploração do carvão mineral será reiniciada em Hwange, uma vez que os restantes equipamentos já foram entregues, sendo que a exploração e produção do carvão mineral foi interrompida em 2016 devido a avaria duma máquina conhecida por mineradora contínua.

“Vamos aumentar a produção para 50.000 toneladas por mês ao contrário das 10.000 toneladas que produzíamos em Dezembro, uma vez que retomamos a mineração subterrânea”, disse Manamike.
Por outro lado, Manamike declarou que o reinício da exploração e produção do carvão mineral custará cerca de 5 milhões dólares em equipamentos.
De referir que o Zimbabué conta com cinco empresas de exploração de produção de carvão que alimentam a estatal Zimbabué Power Co que necessita de 240 mil toneladas de combustível por mês.

Advertisements

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.