A SASOL e a ENH defendem a aposta no empresariado nacional na contratação de serviços para os projectos de exploração de recursos minerais em Moçambique. Para as empresas, os empresários nacionais devem estar capacitados para garantir mais qualidade nos seus serviços.
Numa altura em que se assiste ano após ano a descoberta de mais recursos naturais na perola do indico, uma das grandes preocupações do empresariado nacional é o de ter oportunidade de poder participar nos projectos através de prestação de serviços. No presente, a proposta de lei do conteúdo nacional, instrumento que vai estabelecer balizas para que o empresariado nacional não fique em desvantagem em relação o estrangeiro, está a ser finalizada pelo Ministério da Economia e Finanças.
Nessa perspectiva, a Sasol garante ser sua prioridade a contratação de empresas moçambicanas.
Por sua vez, a administradora ENH (Empresa Nacional de Hidrocarbonetos), entidade do Estado com participações em projectos de gás e petróleo no país, Tânia Munhequete diz ser sua preferência optar pelo conteúdo local.

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.